26 de abril de 2019

Síndromes Raras relacionadas à Percepção Visual (Alice-Paramnesia-Prosopagnosia-Charles Bonnet-Ekbom)- Luiza Gosuen

As síndromes delirantes que afetam a percepção visual causam muitos transtornos principalmente em crianças em fase de desenvolvimento cognitivo e de formação da personalidade, pois confundem o que está passando em suas fantasias com o que lhe é dito pelas outras pessoas. Para elas aquelas percepções ilusórias são reais.           




Síndrome de Alice no País das Maravilhas

Uma distúrbio psiquiátrico que provoca percepção visual de maneira distorcida. O paciente vê alguns objetos á sua volta de tamanho minúsculo, acreditando inclusive que parte de seu corpo está mudando de tamanho e também de forma, como se estivesse sob efeito de substâncias alucinógenas, vendo coisas irreais.

Esse distúrbio foi observado e descrito em 1955, pelo psiquiatra inglês John Todd e deu esse nome devido a obra de Lewis Carroll  "Alice no País das Maravilhas" publicada em 1865, onde a protagonista Alice é uma menina que se vê num local fantasioso onde tudo tem tamanho bem reduzido.

Normalmente surge na infância onde as crianças com esse distúrbio acham que algumas partes de seu corpo estão diferente. 
O desenvolvimento cognitivo da criança normalmente não é afetado, porém sofre interferência das fantasias em momentos de crise.

Sintomas


Os sintomas mais comuns são micropsia (quando objetos ou partes do corpo parecem menores) e telopsia (quando objetos parecem bem mais distantes do que realmente estão). A síndrome não tem causa definida. Em adultos alguns casos são relatados após uma forte enxaqueca ou depois de uma refeição mais pesada.  


Tratamento

O tratamento deve ser feito por psicólogo. Em crianças a Ludoterapia é muito eficaz  e os  pais são orientados como proceder em casa. Quando a criança estiver em fase escolar pode ser necessário o uso de orientação psicopedagógica, para casos específicos. Já em adultos,
a Terapia Comportamental direcionada a comprometimentos de ordem emocional tem resultados muito favoráveis. Não existe medicamentos nem cirurgias indicadas para esse distúrbio. Atualmente, faz-se orientação psicológica e acompanhamento das evoluções emocionais que vão surgindo. A participação da família nesse contexto é muito importante. 

Existem casos onde é relatado esse distúrbio em pacientes com tumores cerebrais ou epilepsia. Nesses casos o tratamento é com Neurologista.


PARAMNÉSIA REDUPLICATIVA 


É um distúrbio de percepção visual e orientação espacial,onde o paciente não reconhece onde está. Acredita que aquele local foi duplicado e que existe um outro local exatamente igual.

Em outros casos, o paciente acredita que foi removido simultaneamente para outro local, porém idêntico àquele que estava, que é um local duplicado.
O termo "Paramnésia Reduplicativa" foi usado pela primeira vez em 1903 pelo neurologista Tcheco Arnold Pick quando tratava de uma paciente com suspeita de Alzheimer. Notou que os sintomas eram diferentes, não de esquecimento como típico no Alzheimer, mas de confusão mental com distorção na percepção visual.

Não se sabe muito sobre essa doença. Em alguns casos surge depois do paciente ser reincidente a alguns AVCs , tumores cerebrais ou Esquizofrenia. 

Tratamento


Não se tem ainda uma maneira eficaz de tratar essa doença. Depende de cada paciente e de como tudo começou. As terapias para acompanhamento de problemas emocionais e acompanhamento psiquiátrico com uso de antidepressivos também são usados.


Ver também :
Síndrome de Capgras e Síndrome de Fregoli
https://luizagosuen.blogspot.com/2019/03/sindromes-raras-capgras-fregoli-otelo.html


Síndrome de Charles Bonnet

Essa síndrome é específica , apesar de causar alucinações visuais - nítidas, coloridas e silenciosas- ocorre somente em pacientes que sofrem de cegueira parcial ou grave.

O distúrbio surge sem que se saiba a causa e acreditava-se que os sintomas duravam alguns segundos, mas temos relatos de que podem durar algumas horas e alguns casos duram anos.

O nome da síndrome é em decorrência do filósofo Charles Bonnet ter observado e relatado esse sintoma em seu avô que era cego e tinha essas alucinações momentâneas.

Não se tem tratamento, apenas acompanhamento e orientação do paciente quando os sintomas aparecerem para evitar ansiedades e depressão e se  precisar, acompanhamento terapêutico  para que fale do que está sentindo e aliviar a angústia.


Síndrome de Ekbom

É uma síndrome delirante e ilusória onde o paciente acha que está sendo molestado por milhares de insetos que infestam todo seu corpo. Acredita que sua pele está tomada por vermes e insetos e essas alucinações além de visuais são também táteis, pois o paciente sente os insetos andando pelo seu corpo. 

Foi observado mais casos entre idosos, sendo que a maior frequência foi entre mulheres, que se comportavam como usuários de droga, por acreditarem ver e sentir esses insetos andando pela sua pele e ficarem querendo tirar e espantar os insetos.

O tratamento vai depender da intensidade do distúrbio. A triagem e avaliação de um oftalmologista é fundamental e que através do questionamento direto feito por ele aos pacientes, com baixa acuidade visual, pode aferir o grau da alucinação.

A abordagem completa envolve uma equipe multidisciplinar com neurologista, psiquiatra e psicólogo para o diagnóstico que poderá aliviar o sofrimento do paciente.

Não existe um tratamento único, porém por ter sintomas similares ao de pacientes com esquizofrenia, os medicamentos usados são os mesmos. 




Prosopagnosia 

É uma síndrome também conhecida como cegueira facial .Um distúrbio onde o paciente apresenta dificuldade em reconhecer pessoas à sua volta. 
Olha para as pessoas conhecidas e não lhe são familiares, não as reconhece.
Em alguns casos o paciente tem dificuldade de associar pessoas confundindo-as com objetos e em casos mais graves o paciente inclusive não se reconhece no espelho.

Os primeiros casos foram observados em 1947 pelo neurologista alemão Joachim Bodamer e o termo Prosopagnosia vem da junção das palavras gregas Prosopon (lado) e Agnosia (conhecimento)


**Teste de Prosopagnosia (Teste ilustrativo que não substitui opinião médica)


Para cada item, indique o quanto concorda ou discorda, escolhendo uma resposta em uma escala de 1 a 5, sendo 1 (discordo completamente) e  5 (concordo completamente). 
Leia cada item cuidadosamente antes de responder e seja o mais honesto possível.
1. A minha capacidade de reconhecimento facial é pior do que a da maioria das pessoa;
2. Sempre tive uma má memória para fisionomias;
3. Acho muito mais fácil reconhecer pessoas que têm características faciais distintivas;
4. Confundo  muitas vezes, pessoas conhecidas com estranhos; 
5. Quando circulava pela escola tinha dificuldade em reconhecer os meus colegas de turma;
6. Quando as pessoas mudam de penteado ou usam chapéus, tenho mais dificuldade em reconhecê-las;
7. Às vezes, tenho que avisar novas pessoas que acabo de conhecer que sou ruim para memorizar rostos, pois posso passar por elas e não reconhecer;
8. Tenho mais facilidade em lembrar, mentalmente, de rostos conhecidos do que reconhecer quando os vejo pessoalmente;
9. Sou melhor do que a maioria das pessoas em lembrar o nome das pessoas do que a fisionomia;
10. Sem ouvir as vozes das pessoas, tenho mais dificuldade em reconhecê-las;
11. A ansiedade relacionada com reconhecimento facial me levou a evitar situações sociais e profissionais , onde poderia encontrá-las para não passar por constrangimento;
12. Tenho que me esforçar mais do que as outras pessoas para memorizar faces;
13. Tenho mais confiança em reconhecer as pessoas por fotografias;
14. Às vezes, acho complicado acompanhar um filme por ter dificuldade em reconhecer os personagens, pois me confundo e não consigo distingui-los, e fico sem entendo o filme;
15. Os meus amigos e familiares concordam que tenho mau reconhecimento facial ou má memória facial;
16. Sinto que ofendo muitas vezes pessoas por não conseguir reconhece-las;
17. É mais fácil para mim reconhecer indivíduos em situações que exigem que as pessoas usem roupas semelhantes (ex: ternos, uniformes);
18. Em reuniões familiares, às vezes, confundo membros da família;
19. Acho fácil reconhecer celebridades em fotografias antes da fama, mesmo que tenham mudado consideravelmente;
20. É difícil reconhecer pessoas quando as conheço fora de contexto (ex: encontrar um colega de trabalho no supermercado);
ResultadosItens 8, 9, 13, 17 e 19 são contados ao contrário. Ex: 5 = 1; 4 = 2; 3 = 3; 2 = 4; 1 = 5 2.  Some o número das respostas para obter um resultado entre 20 (reconhecimento facial intacto) a 100 (reconhecimento facial severamente danificado)

23 de abril de 2019

Síndromes Raras relacionadas à Sexualidade - (PSAS- KORO) - Luiza Gosuen

Síndromes relacionadas á sexualidade do tipo raro são transtornos perturbadores que levam o paciente ao constrangimento perante outras pessoas por acontecer crises de orgasmos de maneira inesperada e outras vezes fazendo com que os pacientes se isolem completamente do meio social em virtude de seu comportamento, dito como inadequado.


Síndrome de Excitação Sexual Persistente (PSAS)

São crises de orgasmos inesperadas e inoportunas, que desencadeiam sem relação com desejo sexual do paciente. Não causam prazer sexual e surgem do nada, em qualquer lugar e persistem por um período prolongado, deixando a pessoa constrangida e desestimulada a sentir orgasmos mesmo quando numa relação com seu parceiro, por medo da situação sair do controle.

As causas são desconhecidas, já que não estão ligadas ao aumento da libido, nem de hipersexualidade ou de orgasmos múltiplos. É mais comum, apesar de rara, em mulheres adolescentes e não é compulsão sexual é um distúrbio, onde muitas vezes a pessoa é julgada como sendo depravada, porém é uma crise involuntária que precisa ser tratada pois provoca ataques de pânico e dores incontroláveis devido aos orgasmos incessantes pressionando a pessoa a querer fazer sexo o tempo todo para poder controlar aquela sensação que não é desejada.

Em homens é ainda mais raro, mas temos relato de caso de homem ter tido mais de cem orgasmos em um dia. O tratamento é feito através de Terapia Cognitiva-Sexual e está sendo desenvolvido pela Universidade de Michigan.Um método ainda em estudo com medicamentos, porém ainda não se sabe a causa e como tratar de maneira definitiva.

 Síndrome da Redução Genital ou Síndrome de Koro -



É um distúrbio mental onde o paciente acredita e tem um medo irracional que seu pênis esteja encolhendo. O termo "Koro" vem do malaio e se refere ao ato da tartaruga encolher sua cabeça dentro do casco. Essa fobia pode estar associada ao Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).

Os relatos mais comuns estão na China, Índia e Japão. Nesse caso é mais raro ainda acontecer com mulheres, mas pode acontecer de ficar atormentada achando que os seios estão sumindo, porém tudo não passa de problemas psicológicos ligados à ansiedade causada pelo medo que a pessoa desenvolve em sua mente, que é fruto da sua imaginação.

Esse tipo de medo pode causar lesões comprometedoras pois o paciente coloca talas ou amarra os genitais para não sumirem e em casos extremos podem levar inclusive à morte.

O tratamento é feito com terapias psicológicas e acompanhamento psiquiátrico com uso de medicamentos ansiolíticos, quando necessário.

Síndromes Raras (Maldição de Ondina, Cabeça Explosiva, Mão Alienígena, Korsakov)

As síndromes raras e estranhas vem aumentando a cada ano desde quando foi oficializado em 1952, pelo DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais) que é o que define as síndromes para psiquiatras e psicanalistas. Se tornou um manual de pesquisa para os profissionais com classificação de acordo com os sintomas, onde se tinha até então 106 síndromes registradas e aumentou para 365 em pouco tempo, e continua aumentando, o que nos leva a repensar os critérios de normalidade, seus limites e sintomas que alteram esse padrão. Atualmente, já são registradas cerca de oito mil Doenças Raras, muitas delas em crianças que morrem antes dos 5 anos de idade.

Síndrome da hipoventilação central congênita (CCHS) ou Maldição de Ondina

Doença rara e que tem poucos casos no mundo. Tem esse nome em referência a Ondina, ninfa das águas, personagens lendária da mitologia pagã germânica, que se apaixonou por um homem e que se ele a traísse, ela o amaldiçoaria tirando-lhe a respiração enquanto estivesse dormindo.


Sintomas

A síndrome é causada por uma desordem no sistema nervoso central alterando o automatismo do sistema respiratório, fazendo com que a pessoa esqueça de respirar.
Pesquisadores descobriram que isso se dá em decorrência a uma má formação do bulbo cerebral, causada pela mutação de um gene onde os receptores químicos não transmitem os sinais nervosos para que a respiração se efetue de maneira natural.

Tratamento

Algumas vezes a pessoa precisa,  principalmente quando vai dormir, de um ventilador ligado ao lado para lhe fornecer maior quantidade de ar para sua respiração. Já em casos mais graves se faz necessário ventilação mecânica durante 24 horas, para que a pessoa não morra sufocada e sem ar.
Pode ocorrer inclusive em bebês que morrem sufocados enquanto dormem.
Um tratamento mais efetivo é uma cirurgia onde se coloca um marca-passo no nervo frênico para o controle respiratório, porém é uma cirurgia muito cara o que impossibilita que as pessoas possam se beneficiar desse procedimento.


Síndrome da cabeça explosiva 

Nessa síndrome o paciente leva sustos com ruídos muito alto e assustadores onde apenas ela ouve.
A pessoa passa a ouvir explosões do nada, dentro da própria cabeça. Não causa dor, porém o paciente fica muito assustado porque as crises surgem durante o sono, poucas horas depois de adormecer. Acorda desnorteado com uma explosão que aconteceu apenas dentro da cabeça do paciente. A causa está associada a fadiga e estresse, tanto por pressão no trabalho como por situações de conflitos familiares.

Síndrome da Mão Alienígena

Uma desordem neurológica que pode surge depois de algum trauma craniano, onde o paciente durante uma situação cotidiana, do nada, começa uma guerra contra uma de suas mãos.
Uma situação completamente constrangedora, pois essa mão "alienígena", que para ele se torna um perigo eminente, chega a atacá-lo inclusive tentando estrangula-lo.

A causa normalmente é em decorrência de algum trauma que pode provocar um aneurisma ou um derrame. Esse transtorno não tem cura, porém os sintomas podem ser controlados com medicamentos e tratamento psiquiátrico.


Sindrome de Korsakov 

É um distúrbio neuropatológico que compromete a memória de curto prazo ficando incapaz de formar novas lembranças a partir do momento que a doença se desenvolveu, ou seja memórias anterógrada.

Já a memória retrógrada, que são as lembranças de longo prazo e mais antigas, aos poucos também vão se comprometendo. Portanto o paciente perde totalmente sua identidade e sua história, ficando  como um filme queimado, sem nenhum registro ou lembrança para caracterizar sua vida, ou seja sem memória retro-anterógrada. Diferente da Doença de Alzheimer que perde a memória recente.


Em consequência desse quadro severo surge as confabulações, criando situações fictícias preenchidas com lacunas imaginárias e desorientação temporoespacial, exatamente por não se localizar no tempo e não conseguir lembrar se o fato ocorreu agora ou anteriormente. 
Em casos muito avançados da doença, pode-se confundir os sintomas com a Síndrome de Goldfield, que é uma síndrome fictícia, onde todo dia se repete tudo de novo por não se lembrar do que aconteceu no dia anterior.

Sintomas

A causa dessa síndrome está associada à falta de vitamina B1(tiamina) principalmente se o paciente faz uso excessivo de bebida alcoólica (alcoolismo agudo) que impede a absorção da vitamina B1. Outros sintomas podem ser traumatismo craniano e intoxicação de monóxido de carbono. O paciente se torna apático, desinteressado de tudo e não percebe o que está acontecendo com ele.

Conheça outras sindromes raras:

Síndrome de Munchausem (Mania de inventar doenças)
https://luizagosuen.blogspot.com/2018/11/sindrome-de-munchhausen-inventando.html

Tricotilomania -( Mania de arrancar os cabelos
https://luizagosuen.blogspot.com/2018/09/tricolomania-transtorno-de-puxar-e.html

Alotriofagia ou Síndrome de Pica (Mania de comer coisas estranhas)
https://luizagosuen.blogspot.com/2016/09/transtorno-alimentar-alotriofagia-luiza.html

Sindrome de Cotard (Mania de achar que está morto)
https://luizagosuen.blogspot.com/2016/10/sindrome-de-cotard-um-zumbi-vivo-luiza.html
                     
Cleptomania (Mania de se apropriar de objetos alheios)
https://luizagosuen.blogspot.com/2016/09/cleptomania-um-impulso-cego-luiza-gosuen.html
                   

                   



20 de março de 2019

Síndromes Raras- (Capgras- Fregoli -Otelo)- Identificação Delirante e Ilusória - Luiza Gosuen

As Síndromes de Identificação delirante ilusórias alteram o comportamento causando confusão nas percepções e na maneira de vivenciar com outras pessoas, pois a imaginação cria ilusões que apenas o paciente consegue perceber.

**Síndrome de Capgras 


É uma rara desordem psiquiátrica onde o paciente apresenta um delírio de identificação ilusória e passa a acreditar que seus amigos, familiares ou até seu animal de estimação foi substituído por um sósia.
O primeiro caso foi relatado em 1923 pelo psiquiatra francês Joseph Capgras e foi utilizado o termo "L'illusion dês Sosies" (ilusão dos sósias) para descrever o quadro. 
O paciente diz reconhecer pessoas com feições idênticas a de pessoas conhecidas e até peculiaridades de lugares como sendo uma cópia exata de algum lugar que ele conhece.
Não se tem certo o que causa essa desordem, mas estudos ligam problemas emocionais reprimidos associados a desfunção orgânica anormal do cérebro que podem causar esse sentimento de desconexão, desconfiando de todos a sua volta.
O tratamento envolve terapias individuais com foco em delírios e medicamentos antipsicóticos.

**Síndrome de Fregoli



É um delírio com características ilusórias como na Síndrome de Capgras, porém nesse caso, o paciente acredita estar sendo perseguido por um parente ou pessoa conhecida. Acha que diferentes pessoas com rostos mascarados estão disfarçando a aparência em uma única pessoa para poder  enganá-lo e persegui-lo. A causa pode ser lesões cerebrais provocadas por pancadas na cabeça ou queda brusca com traumatismo craniano. Pode acontecer com lutadores ou mulheres que apanham de seus maridos ou por alguém que sofreu um  acidente grave.
Já foi relatado casos em pessoas saudáveis que antes não tinham nenhum registro de transtorno psiquiátrico, bem como já fora relatado, casos associados com esquizofrenia e doenças neurodegenerativas. É necessário uma avaliação cuidadosa com especialista, no caso, psiquiatra ou neurologista.
O tratamento é psiquiátrico com indicação de ansiolíticos associado com terapias psicológicas para fortalecer estruturas emocionais comprometidas.

**Síndrome de Otelo


Esse distúrbio psiquiátrico causa delírio de desconfiança e ciúmes exagerado. O paciente tem como sintoma a forte convicção que está sendo traído pelo seu parceiro. Vive na extrema fantasia que poderá pegar o parceiro no "fraga" a qualquer momento. Junta-se a isso, o fato de que a pessoa não consegue mais ver seu parceiro como ele é porque na cabeça dele tem a certeza que está sendo traído e que só precisa comprovar. Fica de maneira incessante procurando provas de sua infidelidade, sempre desconfiando de tudo, porém não sabe descrever porque tem essa desconfiança, que motivos levam a essa conclusão e nem como poderia ser a outra pessoa que estaria atrapalhando seu relacionamento.
O tratamento é feito em equipe, psiquiatra com introdução de medicamentos para a ansiedade ou depressão, conforme gravidade do caso e  o psicólogo atundo a com terapias comportamentais no equilíbrio das emoções e do ajuste comportamental.

4 de janeiro de 2019

Sindrome de Burnout - Luiza Gosuen


"Síndrome de Burnout é uma incapacitação crônica decorrente do desgaste comprometedor da vida profissional moderna e estressante com as atividades profissionais excessivas que geram angústia, levando ao limite suportável das atividades mentais e físicas"Luiza Gosuen
.
O nome "Burnout "vem do inglês que significa "esgotamento- fim da linha- acabou o combustível". O momento em que não dá mais. É preciso uma pausa  para reavaliar os valores e capacidades, para só depois recomeçar.

Tudo começa quando a pessoa é muito ambiciosa profissionalmente e quer fazer todo trabalho sozinha. Pensamentos e atitudes rápidas são características comuns. Querem resultados assertivos, com eficiência e num prazo curto de tempo. Pessoa exigente consigo mesma e com seus funcionários. Precisa de reconhecimento e elogios de maneira constante para se sentir motivada. Não delega tarefas e assume todo compromisso para si. Não consegue dizer "não" ficando muitas vezes até sem seu horário de almoço para terminar algum trabalho. Acontece também, quando a pessoa é  insegura e precisa mostrar sua capacidade ou quando ficou  muito tempo desempregada e agora precisa mostrar seu valor para garantir seu cargo na empresa.
Tudo surge junto, exaustão física e mental, como se tivesse corrido uma maratona. Não existe mais fôlego pra nada e a vida pessoal parece não ter mais sentido. É regido pela falta de prazer, mau-humor, implicância, desmotivação, desânimo, dificuldade de se organizar e memorizar seus compromissos.

Sintomas:

O distúrbio começa com um baixo rendimento nas funções. Sua perseverança e comprometimento na empresa, antes ao extremo, agora vai apresentando um  desgaste na produtividade que o incomoda. Sua dedicação já não acompanha os patamares de antes, não por incapacidade, mas por exaustão física e mental, por acúmulo de atividades, carga horária quase sem folga e nível alto de exigência consigo mesmo.

Os primeiros sintomas são:
*Alteração no sono - Insônia ou muita sonolência durante o dia;
*Alteração na alimentação - Come o tempo todo ou não sente fome;
*Preocupação exagerada com tudo- Emotividade à flor da pele;
*Sentimento de menos valia- Não se senti valorizada; 
*Incapacidade Produtiva- Preciso atingir minha meta e não estou conseguindo;
*Ansiedade- Não vou conseguir;

Depois vem o agravante com a evolução do quadro

*Surgimento de doenças físicas, começando com a falta de imunidade;
*Dor de cabeça;
*Pressão alta e em alguns casos com sudorese excessiva;
*Batimentos cardíacos acelerados;
*Dores musculares no corpo todo;
*Problemas gastrointestinais - intestino preso ou diarreia também podem ocorrer;
*Uso de medicamentos sem prescrição médica;
*Uso de bebidas alcoólicas, tabaco e drogas ilícitas;



Diagnóstico e Tratamento

É necessário que o profissional reconheça que está precisando de ajuda e que precisa equilibrar seu nível de satisfação e produtividade para obter uma qualidade de vida saudável, tanto para sua saúde física e mental quanto para uma adequação com seu trabalho, voltando a alcançar o êxito de antes, sem que isso prejudique sua vida e sua empresa, mas agora respeitando seu limite físico e mental.

O tratamento deve ser feito com ajuda de psicólogo e psiquiatra, podendo ser necessário medicamentos para controlar a ansiedade e terapia comportamental que será de muita importância nesse momento para diminuir o estresse.



Teste sugestivo

**Importante ressaltar: Esse teste é apenas para uma avaliação informal, porém a confirmação do distúrbio e orientação de conduta deve ser feita mediante laudo profissional de psicólogo ou psiquiatra.

Para sua avaliação use esses conceitos para cada pergunta:
 Nunca(1) Raramente(2) Às vezes(3) Todo tempo(4) Com muita frequência(5)


1 Você se sente deprimido (a) como se sua energia física e emocional estivesse exaurida?
2 Você acha que está propenso (a) a pensar negativamente sobre seu emprego? 
3 Você se considera mais frio (a) e/ou menos sensível com as outras pessoas do que possivelmente merecem? 
4 Você fica irritado (a) facilmente com os pequenos problemas ou com seus colegas de trabalho e sua equipe?
5 Você se sente incompreendido (a) ou desconsiderado (a) pelos seus colegas de trabalho?
6 Você sente que não há nada para conversar? 


7 Você acha que está realizando menos do que deveria?
8 Você se sente em um nível incômodo em relação à pressão para obter êxito?
9 Você sente que não está conseguindo o que quer fora do seu emprego? 


10 Você sente que está na empresa ou profissão errada?
11 Você está ficando frustrado (a) com partes do seu trabalho?
12 Você sente que a burocracia e a política organizacional frustram sua habilidade de realizar um bom
trabalho?


13 Você sente que há mais trabalho do que você tem habilidade de realizar na prática?
14 Você sente que não tem tempo para realizar muitas coisas que são importantes e fazer um trabalho com qualidade?
15 Você acha que não tem tempo para planejar tanto quanto você gostaria?


Interpretação do resultado: Some os pontos obtidos.
Avalie a sua pontuação
15 – 18
Nenhum sinal de Burnout.
19-32
Pequeno sinal de Burnout.
33-49
Cuidado, você corre o risco de Burnout, 
50-59
Você está com evidentes sinais de Burnout .
60-75
Você está com sintomas acentuados de Burnout. 

*Fonte do teste sobre BURNOUT:
 http://idhl.com.br/wp-content/uploads/2014/06/Teste-Burnout.pdf
Goris Passos - Pós-graduada em Gestão Estratégica em Recursos Humanos pela Faculdade Joaquim Nabuco; Graduada em Turismo pela Faculdade Integrada do Recife – FIR

10 de dezembro de 2018

Nossas emoções X Nosso humor - Luiza Gosuen


As emoções refletem o que sentimos e como estamos vivenciando nosso momento. Tem dia que acordamos, abrimos a janela, nos deliciamos com o acariciar do sol em  nosso rosto, permitimos que ele entre em nosso quarto e nos faça  respirar fundo de contentamento. Este é um dos dias que nos sentimos radiantes, felizes e ao olharmos no espelho sorrimos para nós mesmos e gostamos do que estamos vendo. Então, penteamos os cabelos, fazemos uma maquiagem leve e nos achamos incríveis...até tiramos uma selfie. Nesse dia nada irá tirar nossa alegria porque tudo está harmonizado e  estamos de bem com a vida.



Mas, tem aquele dia que nos sentimos pesados, não queremos nos levantar. Cobrimos o rosto com o lençol como se quiséssemos nos esconder do mundo, da vida, de nós mesmos. Todos os pensamentos nos fazem sentir tristes, desprezados, inúteis, infelizes. Com muito custo, saímos da cama e ao olharmos no espelho não gostamos do que vemos, não temos vontade de pentear os cabelos, lavar o rosto e fazer a maquiagem, não lembramos de passar nem filtro solar e saímos para trabalhar empurrados, chateados, nos sentindo feios e sem graça.


Por que isto acontece? 
Algumas vezes são os acontecimentos da vida ou problemas pessoais que fazem nossas emoções se  transformarem e entristecer nosso dia, mas outras vezes  pode ser nosso corpo se manifestando e dando um alarme, principalmente se não estivermos tratando-o  como ele merece ou seja, com alimentação saudável, boa hidratação e atividade física adequada
Nesse momento, o corpo se revela e mostra através das emoções o que está se passando em nosso interior.

Muitas vezes, temos em nosso convívio, e por vezes até entre familiares, pessoas que apenas conseguem nos enxergar quando precisam de nossa ajuda em  momento de dificuldade ou de uma perda. São pessoas que abusam de nosso favor ou generosidade sem serem capazes de ver além do que podemos fazer ou do que sentimos. Esquecem que temos sentimentos ou necessidades de afeto e que um agradecimento ou um elogio podem ser até maior do que o pagamento pelo serviço.

Ofender alguém com palavras ou atos impensados pode no fundo, apenas estragar o nosso dia, deixar aquele gosto amargo na boca sendo que isso não irá levar a nada e nem resolver o problema. É melhor antes de esbravejar, conversar e saber os motivos que levaram a pessoa a cometer essa atitude que nos tirou do sério. 

Lembrem-se: A palavra torpe é como uma faca de dois gumes e depois de dita, não volta atrás e já se revelou o estrago. Portanto, a paciência e sabedoria podem ser nossas aliadas nessa situação.

Temos 4 órgãos essenciais que nos regem: Coração, Rins, Cérebro e Fígado. Cada um com funções específicas e essenciais para o funcionamento vital e equilíbrio emocional de nosso corpo.


O Coração- Movimenta nossa seiva - o sangue. É responsável  por atitudes positivas como: sorrir, brincar, orar, valorizar, produzir, ajudar, agradecer, compartilhar, cooperar, criar, apaziguar, estimular e amar. Evidencia nosso lado BONITO, quando estamos com autoestima alta, amando e sendo amados, tendo reconhecimento, sendo produtivos, com bom humor e com os  valores e crenças aprimorados. Alimenta nossas emoções boas e domina a maior de todas - o Amor.

Os Rins- Responsáveis por filtrar as impurezas do sangue,  manter nossos órgãos  hidratados e o controle  arterial adequado. Em nossas emoções ameniza sentimentos ruins quando estamos nos sentindo infelizes, insatisfeitos, desprezados, ignorados, enganados, ansiosos, descontrolados, preconceituosos, sem domínio próprio, com vício em substâncias tóxicas, bravos com tudo que acontece. Os rins então atuam como apaziguador trazendo equilíbrio, controlando o mau humor, revendo sentimentos relaxantes e promovendo a paz  interior. Em relação às nossas emoções atua no nosso lado  FEIO .


O Fígado- Responsável por limpar nosso interior dos exageros que cometemos e resgatar o que de bom temos para que nosso 
corpo possa voltar a ter bem-estar. 
Ele atua em nossas emoções no pior que podemos produzir - o MAL. Revela sentimentos como vingança, raiva, fofoca, desprezo, preconceito, julgamento, maledicência. Surge de maneira premeditada ou no calor do momento, com palavras injuriosas, expondo o descontrole comportamental, maldade, ofensa, inveja, dores de cabeça que impossibilitam pensar de maneira razoável, incapacidade 
produtiva, sentimento de ódio e destruição. Atua em nossas emoções como depurador.


¨O vício é um fantasma que assombra sua vida, despreza suas qualidades, zomba de suas capacidades e o pior é que você abre as portas para ele, o coloca em sua vida, o alimenta, o deixa em lugar de destaque e, de maneira submissa aceita que ele o mate¨. Luiza Gosuen 

Não devemos falar do que não sabemos, do que ouvimos dizer e não comentarmos sobre a vida dos outros. O "erro" dessa pessoa pode ser o nosso erro um dia. E o que é errado? Cada pessoa tem o direito de viver conforme seu pensamento e desejo, desde que respeite o direito dos outros. Se ela está feliz, isso deve ser o que importa. Não devemos discriminar e nem apontar para o que julgamos não ser o certo. Lembrem-se: Quase sempre o que incomoda na atitude de outra pessoa, na maioria das vezes inconscientemente, desejamos ser ou fazer o mesmo que essa pessoa está fazendo. Então, que possamos assumir também o que temos por desejo e, se realmente aquela atitude nos incomodar, devemos pensar apenas no que a pessoa tem como sendo de nossa aprovação pessoal, pois todos temos valores, basta ver com outros olhos.


O Cérebro- Responsável por nosso controle, raciocínio lógico, efeito ação e reação,  atitudes sensatas,  planejamento geral de nossas atividades, nossa preservação física, por executar os talentos, calcular as metas e o cuidado de nosso bem maior que é a vida. 
Em nossas emoções atua no que temos de BOM. Rege nosso dia quando tudo está normal, com finanças controladas, saúde perfeita, trabalho estabilizado, capacidade de fazer o bem.




Alterações no funcionamento desses órgãos fazem desbalancear nossas emoções, provocando estranheza e reações que afetam o comportamento emocional e comportamental.

É preciso que tenhamos tempo para conviver conosco mesmo, entender e superar o que possa causar esse desequilíbrio, tanto no funcionamento de nosso corpo como na liberação de nossas emoções afinal, somos na maioria das vezes emoção pura e o funcionamento de nosso corpo se faz silenciosamente e com eficiência sem precisar de nossa ajuda, se não maltratarmos nossa saúde e gostarmos do que somos, porém as emoções e suas manifestações dependem de nosso controle e discernimento, principalmente se forem emoções negativas.
É preciso estar atento aos nossos pensamentos, palavras e atitudes para não perdermos o equilíbrio e o controle das situações, mesmo quando somos humilhados ou desprezados. Devemos tentar nos acalmar, respirar fundo e pensar se vale a pena fazer algo no calor do momento. Pode até não ser justo, mas ações impensadas podem destruir nossa paz.  




Para refletir:
"Precisamos de pouca coisa para viver e menos ainda para ser feliz". Luiza Gosuen 

4 de dezembro de 2018

Nomofobia - Perigos do vício em celular - Luiza Gosuen



"Nomofobia é um transtorno emocional, uma dependência doentia do celular onde a pessoa  carente precisa sentir que existe, que alguém se importa e lembra dela e quando isso não ocorre então sente-se desprezada, quase inexistente. A pessoa se desespera e de maneira alucinada fica no aparelho à procura de alguma coisa para se conectar pois sente-se esquecida, deprimida, inútil e não amada".   Luiza Gosuen


Nomofobia- doença caracterizada pela compulsão do uso do celular  e que tem como caracterizada o medo irracional de permanecer isolado de outras pessoas e desconectado do mundo virtual.

O ser humano quando com algum transtorno emocional,  procura uma forma de suporte ou dependência para suprir essa carência. Algumas vezes, se afunda no trabalho com a necessidade de se  destacar na profissão para poder ser reconhecido ou admirado. Outras vezes, se atormenta com o corpo e se mata em atividade física querendo ficar "sarado", podendo inclusive se sujeitar a várias cirurgias plásticas para ficar com corpo perfeito para depois tirar todas as selfies possíveis, postar ser elogiado por todos. Tem ainda os casos dos que se envolvem com dependências de toda forma até pelas inúmeras conquistas amorosas, e tudo para conseguir alguma forma de se destacar entre os amigos e ficar em evidência no grupo. Só que, isso não tem fim e cada vez  a pessoa precisa de mais  atenção, mais comentários, likes e mensagens para suprir seu abandono existencial. O amigo e  companheiro constante para sua carência é o celular, que apenas executa todas as suas vontades arrastando com ele seu diferencial como ser pensante, envolvendo-o numa teia de ilusão, consumindo seu talento e comprometendo seu desenvolvimento psíquico e intelectual. 



O celular surge como essa nova onda. Começou como um "toque de classe", pois poucos tinham e era como uma forma de status. Depois que se popularizou, quem tinha o aparelho  precisava mostrar e andar com o celular na mão - mostrando para todos que não era inferior a ninguém. E isso é outro tipo de carência evidente, pois não podia fica no bolso ou na bolsa, mas na mão ou em cima da mesa pra mostrar ou para ficar na expectativa de uma mensagem ou uma ligação. Essa dependência abusiva foi se tornando sem controle, inclusive com crianças, o que é algo preocupante provocando consequências psicológicas  no decorrer da vida. E, quanto antes a criança entra nessa onda tecnológica mais problemas de toda ordem poderão surgir, desde contatos com estranhos, compartilhamento de conteúdos inapropriados para a idade, distanciamento das atividades escolares e familiares, isolamento de colegas da mesma idade e abandono das brincadeiras de criança.



É inaceitável uma criança substituir uma brincadeira que estimule sua criatividade, seu desenvolvimento cognitivo e emocional por um aparelho celular ou tablet e ficar presa a uma atividade que a vicie e a deixe presa a um mundo solitário e improdutivo. Se torna um fantoche manipulado pela tecnologia que nesse caso não é favorável, principalmente se não tiver controle e supervisão dos pais.

Muitas crianças,  o incentivadas  a essa prática,  pelos pais que, soba  autorização deles  ou de responsáveis, passam horas diante de uma tela. Os pais, por sua vez,  desprezam esse momento importante de convívio ou de brincadeira  com a criança  e ficam também presos a um celular e cada um preso em um  mundo sem vida afetiva e solitário. Anulam a vida familiar e social em função do mundo virtual, passando horas com pessoas que nunca conheceu pessoalmente e ignora quem está ao seu lado.

Esse vício à procura de constante prazer e bem-estar libera de maneira exagerada os níveis de dopamina devido  a hiperatividade desse neurotransmissor, podendo causar alteração no funcionamento cerebral como distúrbio no sono, irritabilidade, dores de cabeça e na coluna, sedentarismo, memória e concentração comprometidas, angústia, desatenção, excesso de peso, tendinites,  problemas ortopédicos e posturais e problemas na visão.

Outros problemas causados pelo vício do celular são:  falta de concentração nas atividades do trabalho, dirigir na cidade ou na estrada falando ao celular, displicência no cuidado e atenção com o que as crianças estão fazendo, na cozinha com as panelas que ficam  esquecidas com fogo ligado, no descontrole com horário de comer e até de dormir.


Pessoas dependentes sofrem de alterações químicas no cérebro igual a qualquer outro tipo de vício, inclusive com reações  como em crises por abstinência de um adicto (dependente  de substância química), onde para aliviar os sintomas de inquietude é preciso estar com o aparelho na mão ou à sua vista para poder ter certo alívio, mas que não dura muito tempo, logo a ansiedade bate e precisa ligar o aparelho de novo e checar tudo.


Sintomas mais comuns:

* Desespero quando não localiza o aparelho;
* Irritabilidade quando o aparelho está sem bateria, ou acabando e não tem onde recarregar;
* Medo de alguém mandar mensagem e não poder ver;
* Ansiedade para alguém fazer contato;
* Sente a impressão de ouvir a vibração do aparelho, mesmo quando não está com ele;
* Interrompe imediatamente o que está conversando com outra pessoas quando o celular toca e precisa atender;
* Se desconcentra quando escuta um toque parecido com o do seu celular;
* Mesmo dirigindo tem impulsos de mandar mensagem e responder a uma chamada;


* Ficam deitados usando o celular até muito tarde e quando finalmente vão dormir,  o celular fica ligado na cabeceira da cama, muitas vezes ao lado do travesseiro;
* Se perde o sono  vai logo dar uma olhadinha se tem alguma mensagem;
* Necessidade mórbida de saber tudo que está acontecendo. Na maioria das vezes, por curiosidade no grupo de amigos, fofoca ou saber da vida dos outros;
*A primeira coisa a fazer logo que acorda é pegar o celular;
* Mesmo quando vai ao banheiro,  fica checando todos os aplicativos. Muitos já deixaram até cair o celular no vaso sanitário;
* Estar à mesa em casa, no restaurante com convidados, na lanchonete com  amigos e até com namorado  com o celular ligado falando todo o tempo e checando tudo, sem dar atenção às pessoas que estão com você.


Tratamento

Numa avaliação psicológica a terapia poderá ajudar o paciente a baixar sua ansiedade, restabelecer sua autoestima e procurar novos relacionamentos e  incentivos para sua vida. Quando o caso é mais severo, será encaminhado a um psiquiatra que avalia se há algum transtorno relacionado que pode  ser síndrome de ansiedade, pânico, obsessão compulsiva ou fobia social.

Dicas para ficar em alerta e ajudar a si mesmo:

* Use o celular de maneira regrada, da mesma maneira quando se está em dieta e quer controlar o apetite ou seja com critérios,  estabelecendo horários e curtos períodos para usar o aparelho.
* Não deixe o brilho da tela no máximo para não estimular ainda mais sua atenção.
* Desabilite as notificações para não ficar ansioso cada vez que tocar. Deixe para olhar apenas no horário que você estipulou para usar. 
* Não tenha receio de perder uma ligação. Quem quiser falar de verdade com você, ligará novamente. Se a ligação for de trabalho ou algo importante interrompa o que está  fazendo e atenda, se não for, deixe para retornar depois.  Se for de empresas de marketing que esteja lhe aborrecendo, bloqueie o numero para não incomodá-lo.
* Antes de dormir, responda o que interessa e desligue o aparelho para dormir tranquilo.


*Não leve o celular para a mesa. Faça suas refeições com tranquilidade. Sua saúde é mais importante do que qualquer outra coisa.
* Em viagem, curta a paisagem ou a companhia ao lado. Mantenha o celular ligado, caso precise, mas deixe-o dentro da bolsa e pare o carro para usá-lo. Caso esteja de ônibus e  alguém for buscá-lo na rodoviária, deixe para ligar quando chegar na cidade.  
* Não fique conversando dentro de ônibus, metrô ou avião. Espere chegar e fale com quem quiser. É  muito chato querer relaxar ou ler um livro durante uma viagem e ter que ficar ouvindo conversa de outra pessoa, principalmente se a outra pessoa está brigando, falando alto ou de maneira inapropriada...não faça isso!


*Não ande pela rua falando ao celular. Espere chegar e resolva o que precisar. Caso tenha que resolver algo de emergência entre numa cafeteria e converse sem se estressar.
* Se estiver dirigindo e lembrou de dar um recado, estacione com segurança no acostamento ou num posto e faça sua ligação.
* Desligue o celular no cinema, na palestra ou  na igreja.





* Não fique usando celular quando está no banho ou em suas necessidades. Essas horas são importantes para o funcionamento e relaxamento de seu corpo.
*Saia com pessoas queridas e dê atenção a elas. O tempo passa depressa...não desperdice esses momentos.

Quando o celular pode causar prejuízos a saúde:

*A OMS - Organização Mundial de Saúde - decidiu mesmo sem ter estudos conclusivos ainda, classificar o uso do celular como possível causador de tumores podendo provocar riscos a saúde quando usado inadvertidamente. 
* Morar ou trabalhar perto de antenas de  emissora de rádio e de telefones deixa a pessoa exposta as emissões das ondas que elas emitem.
* Quem usa marca-passo já teve preocupação se os batimentos cardíacos poderiam ser prejudicados pelas ondas eletromagnéticas emitidas pelo celular. Anteriormente se tinha essa dúvida. Hoje já se sabe que não interfere na saúde, mas evite usá-lo no bolso perto ao peito e segure o celular com braço oposto ao que está o marca-passo.
*Evite deixar o celular carregando ao lado de sua cama quando vai dormir ou deixá-lo debaixo do travesseiro ou da coberta. Quando está carregando, ele tem uma reação exotérmica, ficando aquecido principalmente se as ventoinhas ficarem  sem ventilação. Elas ficam na parte de trás para esfriar o aparelho.
*Não usar carregador se não for o original do aparelho. Essa pratica pode provocar super aquecimento e até explodir em sua mão ou rosto causando queimaduras graves.
*Nunca fale ao celular quando estiver ligado na tomada carregando a bateria.
*Não atenda ligações se o aparelho estiver com super aquecimento.
*No avião siga as instruções das comissárias de bordo.
*Não ligue o celular perto das bombas de combustível em postos de abastecimento por existir muita energia eletromagnética no local pode causar faíscas, porém isso também ainda não está comprovado. Na dúvida, evite.
*Não sair e esquecer o celular ligado no carregador em casa.
*Não use o aparelho se tiver alguma avalia com partes amassadas.
*Se estiver sem bateria ao se deitar e for precisar do celular durante a madrugada, carregue primeiro pelo menos um pouco e depois desligue para dormir tranquilo.
*Evite ficar tempo demais falando ao celular. Pesquisas apontam que falar 30 minutos por dia e isso durante 10 anos pode aumentar o risco de câncer no cérebro ao longo dos anos.Ainda gera controvérsias por esse aparelho usar energia não-ionizante ou seja de radiação fraca como de microondas, diferente das ionizantes usadas em Tomografia Computadorizada e RX.  Como tudo é muito recente, melhor evitar.
*Mande mais mensagens ao  invés de ligar e faça uso do viva-voz caso precise ligar para muitas pessoas.
*Existe estudos também no sentido de que  ouvir música alta, com fone de ouvido por tempos prolongados, todos os dias, pode causar zumbido crônico nos ouvidos. 
*Procure variar o lado do ouvido quando estiver falando por um tempo maior,  para evitar que o aquecimento possa ter problemas de audição.  
*Outro estudo revela ainda que como os homens guardam o celular no bolso da frente da calça perto dos testículos, o aquecimento do aparelho no bolso, pode provocar infertilidade masculina com a diminuição em 50% da produção de espermatozoides. Esse estudo ainda não está concluído, mas o número de infertilidade masculina tem aumentado muito entre os homens usuários de celular que os guarda no bolso da calça.
* Mantenha seu seu celular limpo. Limpe-o com álcool gel, pois ele é um dos lugares onde mais se tem bactérias e a proximidades com a boca, ouvido, nariz e garganta pode provocar  infecção das vias aéreas, gripes e até pneumonia,
*Siga as recomendações do fabricante e poderá usar seu celular com segurança.
 
**IMPORTANTE
Se não conseguir seguir as metas acima, procure ajuda profissional. Esse vício é sério e pode comprometer muitas áreas de sua vida